Segunda-feira, 10 de Maio de 2010

Exploração dos Oceanos

Consequências da pesca excessiva

 

Os oceanos estão a ser explorados como nunca antes o foram. A maior parte das zonas de pesca do mundo já atingiram o potencial máximo no que se refere a capturas de peixes. Hoje em dia, assiste-se a uma exploração excessiva de 25% das populações de peixes, enquanto cerca de 50% são plenamente utilizadas. Isto faz com que as capturas não possam aumentar senão em 25% das zonas. A pesca excessiva não só ameaça o equilíbrio e a viabilidade de todo o ecossistema marinho, como reduz o crescimento económico e compromete a segurança alimentar e os meios de subsistência dos habitantes das zonas costeiras, em especial nos países em desenvolvimento.

 

 

A energia das marés

 

A energia das marés é a energia cinética (movimento) da água do mar, provocada pela subida e descida da mesma. Existem por dia duas marés altas e duas marés baixas. Estas marés são o resultado do movimento da Lua em torno da Terra e sofrem também a influência do movimento da Terra em torno do Sol. O princípio da energia das marés consiste em utilizar a energia potencial da água para converter de seguida em energia cinética e, ao fazer rodar turbinas, gerar electricidade. Este sistema envolve a construção de uma barragem num local afectado pelas marés (por exemplo, um estuário ou um rio) que tem um mecanismo simples embora relativamente avançado.

 

 

Funcionamento:

 

O primeiro passo consiste em conseguir que a barragem retenha a água, criando um reservatório de energia potencial. Isto acontece durante a maré alta (no caso de um estuário) ou durante o curso normal do rio, que ao fazer subir o nível da água, enche esse reservatório, (que é construído de tal forma, que o seu conteúdo não diminui com o baixar da maré). De seguida, uma válvula é aberta para permitir que o caudal da água atravesse um cano que vai dar às turbinas. A electricidade gerada é transportada por cabos até aos locais onde for necessária.

 

 

Vantagens:

 

A grande vantagem desta energia é ser rentável e poderosa. Além disso é uma fonte de energia limpa, renovável e causa pouco impacte ambiental.

 

Porém esta energia traz uma série de desvantagens:

É muito dispendiosa em termos de construção.

 

São necessárias grandes quantidades de água para poder funcionar, e é de referir que grandes barragens acabam por compensar financeiramente mais depressa os custos de construção do que barragens pequenas.

 

As barragens podem bloquear a migração de peixes e outros animais selvagens. Muitos peixes como o salmão nadam até às barragens e quando entram nas turbinas, giram nelas até morrerem.

 

Impossibilita a navegação (na maior parte dos casos), devido ao facto das barragens afectarem o nível das marés.

 

 

Turismo

 

Consequências:

 

Uma das fontes da poluição dos ambientes marinhos e costeiros é o turismo. A poluição provém da presença de lixo marinho tais como embalagens de plástico e de alumínio, garrafas de vidro, filtros de cigarros e outros resíduos de materiais não biodegradáveis deixados pelas pessoas nas praias ou lançados directamente no mar.

 

Nas últimas décadas, consequências directas da presença de lixo marinho nestes ambientes foram reportadas em todo mundo. Estas incluem danos relacionados com a biologia marinha e com as mais diversas actividades humanas. Entre elas destacam-se:

• Danos à biologia marinha: os danos mais reportados são o enredamento e a ingestão. Peixes, aves, tartarugas, mamíferos marinhos e invertebrados bentónicos estão entre os animais que sofrem com as consequências;

• Introdução de espécies exóticas, através da dispersão de plásticos flutuantes;

• Prejuízos à navegação e às actividades pesqueiras;

• Degradação dos atributos estéticos e da beleza cénica do ambiente;

• Aumento de despesas municipais com limpezas periódicas;

• Dispersão de doenças através da proliferação de vectores (ratos e insectos);

• Diminuição das receitas que provêm do turismo. Além destas, diversas consequências indirectas são reportadas, no entanto, são ainda pouco estudadas inclusive em países desenvolvidos. entre elas destacam-se:

• Contaminação da água e da biologia marinha através da libertação de contaminantes absorvidos aos plásticos, causando impactes ao nível populacional;

• Redução dos estoques pesqueiros;

• Contaminação de peixes e outros organismos que fazem parte da alimentação humana. A poluição provocada pelas actividades turísticas marinhas também têm origem nas emissões de gases emitidas no mar pelos passeios de barcos e pela prática de alguns desportos aquáticos que utilizam combustível para o seu funcionamento. Estas emissões podem contaminar os seres vivos que vivem no ambiente marinho, pondo em risco a sua sobrevivência.

publicado por grupo2_oceano às 09:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Relevo Oceânico

. Poluição dos Oceanos

. Mitos

. Exploração dos Oceanos

. Fenómenos característicos...

. Relação Oceano/Atmosfera

. Apresentação do Blog

. Origem dos Oceanos

.arquivos

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds