Quarta-feira, 17 de Março de 2010

Fenómenos característicos dos Oceanos

 

Tsunamis 
 
O que é?
Um tsunami é uma onda ou uma série delas que ocorrem após perturbações abruptas que deslocam verticalmente a coluna de água.
A energia de um tsunami é em função da sua amplitude e da sua velocidade. Assim, à medida que a onda se aproxima da terra, a sua amplitude (a altura da onda) aumenta à medida que a sua velocidade diminui. Os tsunamis podem caracterizar-se por ondas de trinta metros de altura, sendo causadoras de grande destruição.
 
Formação de um tsunami
Um tsunami pode ser gerado por qualquer distúrbio ou agitação que desloque uma grande quantidade de água, tal como um sismo (movimento no interior da terra), um deslocamento de terra, uma explosão vulcânica ou um impacto de um meteoro. Os tsunamis podem ser gerados sempre que o fundo do mar sofre uma deformação súbita, deslocando verticalmente a massa de água.
Os sismos tectónicos são um tipo particular de sismo que origina uma deformação da crosta; sempre que os sismos ocorrem em regiões submarinas, a massa de água localizada sobre a zona deformada vai ser afastada da sua posição de equilíbrio. As ondas são o resultado da acção da gravidade sobre a perturbação da massa de água. Os movimentos verticais da crosta são muito importantes nas fronteiras entre as placas mais densas que deslizam sob as placas continentais menos densas, num processo que se designa por subducção. Estas zonas originam facilmente tsunamis.
 
Deslizamentos de terra subaquáticos, que acompanham muitas vezes os grandes tremores de terra, bem como o colapso de edifícios vulcânicos podem, também, perturbar a coluna de água, quando grandes volumes de sedimentos e rocha se deslocam e se redistribuem no fundo do mar. Uma explosão vulcânica submarina violenta pode, do mesmo modo, levantar a coluna de água e gerar um tsunami. Grandes deslizamentos de terra e impactos de corpos cósmicos podem perturbar o equilíbrio do oceano, com transferência de momento, destes para o mar. Os tsunamis gerados por estes mecanismos dissipam-se mais rapidamente que os anteriores, podendo afectar de forma menos significativa a costa distante e assim acontece o tsunami.
 
Tromba de água
 
O que é? (Definição popular)
A tromba de água é um fenómeno meteorológico semelhante ao dos tornados que se formam sobre o mar ou sobre massas de águas interiores de grande extensão. Consiste na formação de um vórtice intenso, visível sob a forma de uma nuvem colunar, em forma de estreito funil, que gira rapidamente em volta de si mesma, ligando a superfície da água à base de uma nuvem cumuliforme. A tromba de água transporta na sua base, grande quantidade de borrifos de água, que projecta em todas as direcções. O funil torna-se visível porque o ar que roda dentro da tromba arrefece por expansão, produzindo a condensação do vapor de água e a formação de uma nuvem colunar.
 
As trombas de água são menos intensas do que os tornados, estando condicionadas à ocorrência de condições de forte instabilidade do ar sobre o mar ou sobre lagos de média ou grande dimensão.
O movimento giratório nas trombas de água pode ser no sentido horário ou anti-horário, dependendo do processo da sua formação e da direcção do vento.
As trombas de água, particularmente quando intensas, constituem riscos graves para a navegação marítima e para os desportistas náuticos, incluindo banhistas e pescadores que se encontrem na costa.
 
Marés
 
O conhecimento do fenómeno da  variação das marés foi sempre um elemento de vital importância para o ser humano, não só pela necessidade de utilização do mar como meio de comunicação e  subsistência mas também pelas possibilidades que este proporciona à prática desportiva ou até mesmo quando apenas nos permite a sua simples contemplação.
 
O que são as marés ?
Podem ser definidas como o aumento ou redução do volume de água num determinado local do planeta ou, por  movimentos oscilatórios verticais e periódicos das águas do mar que sobem e descem duas vezes, no período de 24 horas e 48 minutos.
 
Por que ocorrem ?
Vários são os factores que influenciam as marés, a mística da movimentação das massas oceânicas prende-se a vários factores que são hoje do conhecimento do homem. A força da atracção gravitacional da Lua sobre a Terra é um dos factores responsáveis pelas marés, mas as variações na pressão atmosférica, ventos, aproximação de frentes frias ou quentes  também têm uma grande influência sobre as suas previsões e produzem apreciáveis alterações nos valores previstos para as marés.
publicado por grupo2_oceano às 22:37
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Marcelo a 17 de Março de 2010 às 23:26
Muito bem =)
Gostei!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Relevo Oceânico

. Poluição dos Oceanos

. Mitos

. Exploração dos Oceanos

. Fenómenos característicos...

. Relação Oceano/Atmosfera

. Apresentação do Blog

. Origem dos Oceanos

.arquivos

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds